terça-feira, 12 de agosto de 2008

Ainda Raul Seixas

Algumas pessoas que leram o post sobre Raul Seixas perguntaram se eu nunca havia escutado Tente Outra Vez, Medo da Chuva, A Maçã e outras, que não têm nada do rock 'n roll de que eu falei no post. Pensando mais um pouco, deduzi que, realmente, uma grande quantidade de sucessos do sujeito são baladinhas.

Comecei a pensar se essa associação do sujeito com a imagem de roqueiro tradicionalzão não seria apenas uma maluquice minha e fui pesquisar na Internet. Eis que encontrei um texto do Lobão afirmando a mesma coisa:
O Raul não era esse eterno roqueiro, ele era um músico popular brasileiro. O rock é um artifício para ele ser um artista, para poder elaborar e pensar em outras possibilidades. Existe uma endeusamento equivocado em amá-lo pelo que ele não é. Colocam o trabalho do Raul como uma coisa do ponto de vista muito simplista, como se ele fosse um heróis de história em quadrinhos. Ele era mais que isso, viveu uma série de coisas muito mais intensas e mais diversificadas do que a imagem póstuma que ficou cristalizada.

Assim fico mais tranquilo, não estou - tão - maluco.

4 comentários:

George Gomes Coutinho disse...

Bacana que vc esteja "entre nós" (risos). Vou linkar vc no meu blog pessoal..

Abçs pra ti, patroa e guri

Rodrigo Rosselini disse...

Vc toma por base o Lobão para afirmar sua sanidade? Tá maluco?
Rsrsrs.

thiago kerzer disse...

Onde está o novo post? Já entrei aqui umas 3 vezes e nada de novo no front! rs

Rodrigo Manhães disse...

@George

É, de volta ao front blogueiro! Valeu, véio, grande abraço!


@Rodrigo

Eu não tinha pensado nisso. Tô fodido mesmo... rsrs

@Thiago

Tá lá, mané! Hoje mais tarde devo escrever uma resenha do show e colocar suas fotos de fanboy.