sábado, 1 de novembro de 2008

eternidades da semana >> 25 a 31/1110/08

A partir desta semana vou tentar fazer do eternidades da semana algo que deveria ter sido desde o início: um rápido apanhado de tudo de inédito (pelo menos para mim) que escuto durante a semana. Ultimamente tenho sido prolixo demais e publicando miniresenhas, que dão um trabalho da peste e eu acabo não escrevendo nada. A idéia agora é mandar tudo, nem que seja pra comentar só com uma linha (não são resenhas, apenas impressões imediatas). Vamos ver se agora isso fica semanal mesmo!

BRANCO MELLO - Eu e Meu Guarda-Chuva
(2001)



Mais um disco paralelo de um dos membros dos Titãs. Eu e Meu Guarda-Chuva é um disco de música direcionada a um público infantil (veio junto com o livro homônimo), onde o Branco Mello atua como uma espécie de "diretor geral" do disco, que conta com a participação de figuraças da música brasileira contemporânea como Falcão (O Rappa), Frejat, Marcelo D2, Arnaldo Antunes, Elza Soares, Toni Garrido, Cassia Eller, Rodolfo (ex-Raimundos) e o próprio Branco Mello.

As músicas são muito boas, indo de experimentalismos (O Mistério de Jonas [Arnaldo Antunes], O Buraco do Metrô [Marcelo D2]), jazz (Hércules e Seu Amigo Asterix [Elza Soares e Toni Garrido]), música tipicamente infantil (Museu Ideológico [Coro Infantil da Escola de Música da Rocinha]) e o bom e velho rock n' roll (Eu Sou Um Rei [Cassia Eller], Dona Nenê [clássico dos Titãs intepretado por Rodolfo]).

A iniciativa evoca os clássicos da música infantil com grandes nomes da MPB como Arca de Noé e Casa de Brinquedos. É um disco muito legal de se ouvir. É impossível não sair cantarolando a maioria das músicas. Agora mesmo não me sai da cabeça a música O Prisioneiro (cantada por Falcão). Altamente recomendável.


TITÃS - Como Estão Vocês?
(2003)



Os Titãs já não são mais aqueles. Como Estão Vocês é praticamente uma continuação do disco anterior A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana. É um bom disco de pop rock, boas canções, bem tocado e bem produzido. Mas não há mais nada da imagem que se tem dos Titãs da época do Cabeça Dinossauro, Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas ou mesmo da fase semi-underground e esporrenta de Tudo ao Mesmo Tempo Agora e Titanomaquia.

Entendam, não é um disco ruim, longe disso. Mas não bate, não dá sangue, não dá vontade de ouvir mil vezes (como é o caso dos 4 últimos discos citados). É como o A Melhor Banda..., bonitinho, legalzinho mas meio insosso.

Os destaques vão para o sucesso novelístico Enquanto Houver Sol, Eu Não Sou Um Bom Lugar e - de longe a melhor do disco - As Aventuras do Guitarrista Gourmet Atrás da Refeição Ideal, uma bonita homenagem ao guitarrista Marcelo Fromer, morto em 2001.

2 comentários:

George Gomes Coutinho disse...

Não seja tão malvado.. Há belas canções pop no "Como estão vocês"...

E acho que é ainda mais amadurecido e menos caça-níqueis do que o "melhor banda de todos os tempos", esse sim um disco dispensável a começar com o título pseudo-crítico.

Abçs!

Rodrigo Manhães disse...

É aquilo que eu disse, é um bom disco e tudo, mas não me bateu, não me disse muita coisa.

Mas não leve muito a sério as "eternidades da semana": são apenas impressões imediatas sobre as coisas que escuto.

Grande abraço!