domingo, 8 de fevereiro de 2009

resenha >> a caixa preta de darwin

Acabo de ler um curioso livro, chamado A Caixa Preta de Darwin: O Desafio da Bioquímica à Teoria da Evolução (1997), escrito pelo bioquímico Michael Behe, que defende o chamado design inteligente. Design inteligente representa, em bom português, a mais recente ponta-de-lança criacionista contra o evolucionismo. O argumento básico do livro - e também de DI, creio eu - é o seguinte: a complexidade de algumas estruturas presentes nos seres vivos não poderia ter surgido do mecanismo de mutações aleatórias + seleção natural conforme defendem os neodarwinistas, concluindo-se, daí, que apenas poderiam ter surgido pela intervenção de um projetista inteligente.

O livro argumenta que algumas estruturas e processos estudados pela bioquímica, como o funcionamento do sistema imunológico, a coagulação do sangue, a fotossíntese e outros, não poderiam ter surgido de acordo com o neodarwinismo, devido à sua imensa complexidade, tida pelo autor como uma "complexidade irredutível". Por este termo, ele entende que estes sistemas e processos não poderiam desenvolver-se gradualmente devido à imensa interdependência entre as partes e à inutilidade do sistema como um todo caso algum componente não exista ou não funcione como o esperado. Não quero fazer um espantalho com este resumo relâmpago da primeira parte do livro, qualquer coisa neste sentido é deficiência da minha explicação. Ao contrário, ele parece bastante convincente, principalmente a um curioso como eu.

Na parte final do livro ele apresenta o design inteligente como único modo de se criar "complexidade irredutível". Neste ponto a argumentação se torna um queijo suíço, caindo na mesma falácia em que costumeiramente caem os criacionistas tradicionais. Vamos partir do ponto que, realmente, a evolução não explica os tais mecanismos bioquímicos de "complexidade irredutível". Partir disto para dizer que apenas um "projetista inteligente" poderia ter criado tais sistemas é um salto lógico absurdo. Ademais, se estamos falando de ciência, isto é como a explicação da origem da vida na Terra pela panspermia: apenas empurra a questão da origem da vida para mais longe. Quem ou o que é o projetista? Como surgiu? A partir do quê criou os sistemas de "complexidade irredutível"? O autor chega a sugerir que simplesmente esta questão seja afastada como insondável. O autor, em certo ponto, questiona a ausência de trabalhos científicos sobre bioquímica evolutiva; não vi no livro, porém, referências a papers sobre design inteligente.

A posição do autor - e do design inteligente de modo geral - é perigosa. É trazer noções religiosas para a ciência. E o design inteligente é a mais recente tentativa religiosa de combater o evolucionismo. E, em um cenário de aceitação disto pelo mainstream científico, como quer o autor, não tarda para certas coisas passarem a ser consideradas heresia, como, por exemplo, o próprio evolucionismo. Não houvesse quem separasse religião de ciência, pensaríamos até hoje que o universo gira ao redor da Terra.

Os esforços de religiosos de diversos matizes contras as buscas e descobertas científicas são inúteis, pois não há ponto de colisão perceptível entre o estudo do universo que nos cerca e as crenças religiosas. O heliocentrismo, a evolução de Darwin, o inconsciente de Freud, o fetichismo de Marx, tudo isto foi arrancando do homem a ilusão de controle e poder, mas em nada abalou a religião. Aliás, muitos evolucionistas, freudianos e marxistas são religiosos e não vêem problema algum nisto. Acreditem, há religiosos até entre os que crêem que a Terra se move ao redor do sol.

14 comentários:

Anônimo disse...

é isso aí

felipestagg disse...

Rodrigo Manhães,

O livro é dedicado à conclusão de que o evolucionismo, proposto por Darwin, é de fato ultrapassado e e absolutamente impossível (vejo a teoria de Darwin como algo folclórico, um "Curupira" ideológico - uma coisa que anda para frente com os pés virados para trás).
A seleção natural somente pode escolher sistemas que já estejam em funcionamento, então, se um sistema biológico não pode ser produzido gradualmente, ele terá de surgir como uma unidade integrada, de uma só vez, para que a seleção natural tenha algo para afetar.
Bom, como o senhor não conseguiu contra-argumentar tais conclusões sobre a teoria darwiniana, decidiu, estranhamente, acusar sob aspecto religioso a sugestão do autor resumida pela teoria do Design Inteligente.
Trazer noções religiosas para a ciência não é algo perigoso. Einstein dizia: "A ciência sem religião é manca, e a religião sem a ciência é cega".
Creio que interpretou de forma maldosa a intenção do autor em demonstrar a teimosia pseudocientífica do evolucionismo de Darwin, e em convidar a classe interessada no assunto a vasculhar outro cenário, ainda que desconhecido, porém não incomprovado. Sua analogia sobre o queijo suíço também é prepotente e preconceituosa. Cientistas são como cães farejadores, muitos deles já realizaram que o segredo da origem não está em Darwin, e já denominaram outro campo para buscas.

Fanatismo "teimoso e agressivo": nada sobre tudo e tudo sobre nada.
Vejo os darwinistas exatamente dessa forma: fanáticos em uma teoria afogada pela própria ciência; teimosos em relutar por uma teoria que diz nada sobre tudo e tudo sobre nada, preenchendo seus buracos com o desespero metafísico; e agressivo por recusar teimosamente, com falácias, a ideia de um intelecto por trás de nossa origem, acusando a mesma por ser falaciosa.
Observe o fanatismo com que o senhor denigre a imagem da religião, sem ao mesmo conhecer sua etimologia.

Anônimo disse...

Preconceituoso é você. Pior do que o fundamentalismo religioso é fundamentismo disfarçado de ciência.

Rodrigo Manhães disse...

Faço minhas as palavras do anônimo acima. Não respondi antes por pura falta de disposição de bater boca com alguém cuja ideologia não permite sequer a interpretação de um texto.

Fundamentalismo disfarçado de ciência é mesmo pior, porque não mostra de cara suas intenções: é um cavalo de troia ideológico.

Rodrigo Manhães disse...

Entenda: mesmo se a teoria da evolução se mostrar inteiramente falsa, isto não fará uma hipótese estapafúrdia (em termos de ciência) como a de um "designer inteligente" distante e insondável se tornar algo a ser considerado.

Anônimo disse...

A terra girar em torno do sol ou o sol em torno da terra é uma questão de ponto referencial. Se o universo não tem um ponto referencial objetivo a Terra pode, perfeitamente, ser tomada como ponto referencial. Ou o sol. Não há provas científicas de que o sol seja o centro do universo - tal como propunha o heliocentrismo que você defende.
E, de fato, o evolucionismo explicado com seleção entre diversos mecanismos, parte de um ponto mais complexo para um mais simples.

Rodrigo Manhães disse...

Anônimo, não entendi praticamente nada do seu comentário. Seja mais claro, por favor.

Thiago Neves disse...

Caro Rodrigo, onde você leu na bíblia que o sol gira em torno da terra? Se você não sabe, essa foi uma INTERPRETAÇÃO da igreja católica, a séculos atrás erradamente sobre o livro de Josué 10:12 onde diz que o sol parou quando ele orou a Deus.. Pense um pouquinho, como fazer uma definição científica e técnica de algo para uma civilização de aprox.. 3.000 anos atrás, que a terra parou e não o sol? Pra época isso seria incompreensível.. hoje por exemplo dizemos que o Sol nasce e se poe.. então quer dizer que o sol nasce e morre todos os dias? Agora, se você quiser pegar esse trecho sem analisar o contexto histórico e a perspectiva humana das coisa na época.. como resultado você vai fazer esse comentário agressivos. Abrs!

Marco Túlio disse...

Mas e aí, conseguiram refutar o livro dele, PROVADO E COMPROVADO EM VIDEO PELA COMUNIDADE CIENTIFICA ATUAL E MOSTRADO AOS OLHOS DO MUNDO? kkkk

Rodrigo Manhães disse...

Provas são diferentes de bravatas em caixa alta em comentários de blogs.

Claudionir disse...

Engraçado que é assim que muitos "cientistas" tendenciosos fazem... Olham para determinado processo e veem aquilo que querem. A teoria da evolução não deixa de ser uma religião... Uso a frase de um evolucionista para provar isso... "a religião é uma criação humana" ... assim como a teoria da evolução. Leia sobre "os achismos" que correm por traz desta religião chamada evolucionismo... Quando Pasteur disse que "um pouco de ciência nos afasta de Deus", acredito que ele não tinha a dimensão do quanto a humanidade iria se afastar atribuindo o acaso algo que que é tão claro quando olhamos a criação. Sua frase "Portanto fica impossível ter uma conversa produtiva com uma pessoa que fecha os olhos para qlqr coisa que lhe tire do conforto da fé cega" me obriga a perguntar pra você... quantos livros defendendo o criacionismo você já leu para ter um posicionamento tão coerente a favor da evolução? Será que a sua fé não está cega para algo que a própria ciência hoje coloca como impossível? Michael Behe no livro A Caixa Preta de Darwin coloca vários exemplos de como a bioquímica corrobora nesse sentido... sistemas como a visão, a coagulação do sangue, o transporte celular e a própria célula, Behe demonstra convincentemente que o mundo bioquímico forma um arsenal de máquinas químicas, constituídas de peças finamente calibradas e interdependentes. Tire uma "porca" dessa máquina e todo o sistema deixa de funcionar... segundo Michael Behe, “a compreensão resultante de que a vida foi planejada por uma inteligência é um choque para nós no século 20, que nos acostumamos a pensar nela como resultado de leis naturais simples”. Porém, ele lembra que outros séculos “também tiveram seus choques, e não há razão para pensar que deveríamos escapar deles”. É tempo de abrir a caixa-preta de Darwin. O que estou tentando mostrar pra você é que a TEORIA da evolução (que sempre foi uma teoria assim como o Criacionismo) possui inúmeros problemas... Muito mais até que o Criacionismo... E hoje a medida que conseguimos avançar no conhecimento esses problemas se tornam cada vez mais impossíveis de ser solucionados a "luz" da teoria da evolução... A questão principal, é que de todas as colocações ao longo desses meus 25 anos de estudos com relação ao Criacionismo X evolucionismo, ninguém... nem mesmo biografias evolucionistas, chegam perto de responder a questões que podemos atribuir somente a um planejamento e um executor além dos nossos conhecimentos. Atribuir a filosofia naturalista de que tudo chegou até os dias atuais num processo evolutivo de bilhões de anos requer muito mais fé... Principalmente quando balanceamos as evidências de planejamento, designer e execução.

Rodrigo Manhães disse...

Claudionir,

seu comentário é o mesmo conjunto de - desculpe a franqueza - nonsense criacionista que se vê Internet afora.

Só algumas colocações:

- Dizer que uma teoria científica amplamente aceita "não deixa de ser uma religião" é não fazer a menor ideia do conceito moderno de teoria.

- Não sei em que contexto a frase que você atribui a Pasteur foi dita, mas se você coloca a frase desta forma, você está apenas clamando ao Deus das Lacunas.

- Você citou uma frase ("Portanto fica impossível ter uma conversa produtiva com uma pessoa que fecha os olhos para qlqr coisa que lhe tire do conforto da fé cega") que eu não disse. De onde saiu isso?

- "quantos livros defendendo o criacionismo você já leu para ter um posicionamento tão coerente a favor da evolução?" Ad hominem, claro, não poderia faltar no pacote?

- "Será que a sua fé não está cega para algo que a própria ciência hoje coloca como impossível?" Nem vou discutir esse devaneio de "fé cega" ou "impossibilidade" que eu também não sei de onde veio. Mas perceba, meu texto sequer tenta defender a síntese darwiniana. Não sou da área, nem tenho conhecimento para isso. Mas design inteligente é um construto intelectual tão tosco que se a síntese darwiniana sequer existisse, se não tivéssemos teoria alguma sobre a origem e as mudanças nos organismos vivos, ainda assim o design inteligente continuaria sendo o que é: uma construção intelectual tosca se aproveitando do desconhecimento geral acerca do funcionamento da ciẽncia, um cavalo de troia.

- A síntese evolutiva moderna é uma teoria. O criacionismo não é uma teoria, é apenas uma hipótese baseada, bem, em livros escritos na Idade do Bronze. E colocar teoria em caixa alta para apontar que "é só uma teoria" demonstra a não compreensão do que o termo significa.

- "ao longo desses meus 25 anos de estudos com relação ao Criacionismo X evolucionismo". Desculpe, novamente, a franqueza, mas são 25 anos perseguindo uma miragem. Não existe qualquer discussão em nenhum lugar onde ciência seja levada minimamente a sério a respeito de criacionismo. Não existe embate algum, pois um dos supostos lados não reúne os requisitos mais básicos para se iniciar um debate científico. Ou melhor, existe embate sim, é o velho embate entre ciência e superstição. No mais, só criacionistas se ocupam do criacionismo.

Maxoel Costa disse...

Claudionir,
"É assim que muitos ‘cientistas’ tendenciosos fazem"
Tipo o Behe?

"Olham para determinado processo e veem aquilo que querem".
Você está mesmo falando de ciência? Sabe o que é uma teoria? Hipótese? Consenso entre pares? Reprodutibilidade? Falseabilidade?

"A teoria da evolução não deixa de ser uma religião...".
A Ciência tem "dogmas" que são derrubados a todo o momento. Uns 90% do que Darwin disse nem são mais considerados dentro da Ciência. Do jeito que você coloca, parece que isso também aconteceu com as passagens incompatíveis para os dias de hoje de livros sagrados do Cristianismo, do Islamismo, do judaísmo...

"Quando Pasteur disse que "um pouco de ciência nos afasta de Deus", acredito que ele não tinha a dimensão do quanto a humanidade iria se afastar atribuindo o acaso (sic) algo que que é tão claro quando olhamos a criação".
Prefiro Goya: "O sono da razão gera monstros". Você usa deus das lacunas ou argumento da ignorância. Pasteur atribui o surgimento da criação a deus, já que não tinha conhecimento suficiente pra afirmar outra coisa. O próprio Behe encaixa nas lacunas da evolução a sua tese.

"Quantos livros defendendo o criacionismo você já leu para ter um posicionamento tão coerente a favor da evolução? Será que a sua fé não está cega para algo que a própria ciência hoje coloca como impossível?"
Acho irônico alguém defender o criacionismo e falar de fé cega. Já li alguns livros e artigos criacionistas e todos dizem as mesmíssimas coisas e atacam trabalhos que defendem evolução, sem acrescentar nada de novo ou relevante. E já que mencionou que a ciência hoje coloca a evolução como impossível, onde se demonstra isso?

“Behe demonstra convincentemente que o mundo bioquímico forma um arsenal de máquinas químicas, constituídas de peças finamente calibradas e interdependentes. Tire uma "porca" dessa máquina e todo o sistema deixa de funcionar...".
Vários desses sistemas "irredutíveis" funcionam perfeitamente sem algumas "porcas". Vê-se isso em organismos ditos primitivos (o surgimento de novas espécies não necessariamente implica em desaparecimento imediato da espécie de onde esta se derivou. A taxonomia e a filogenética derivam disso) ou mesmo onde mutações ocasionaram em perda de uma ou mais peça "fundamental".

"Segundo Michael Behe, 'a compreensão resultante de que a vida foi planejada por uma inteligência é um choque para nós no século 20, que nos acostumamos a pensar nela como resultado de leis naturais simples'".
E quem seria essa inteligência? Javé? O Monstro de Espaguete Voador? Os aliens de Stargate? Humanos que voltaram no tempo? Tipo, é mais crível acreditar em especulações do que em leis naturais?

Maxoel Costa disse...

Ainda, Claudionor:

"O que estou tentando mostrar pra você é que a TEORIA da evolução (que sempre foi uma teoria assim como o Criacionismo) possui inúmeros problemas... Muito mais até que o Criacionismo...".
Repetindo a pergunta: você sabe o que é uma teoria científica? Pra quem diz que passou 25 anos lendo literatura científica, isso já deveria estar cravado no cérebro. E se você quer realmente mostrar, sugiro que escreva um artigo refutando a teoria, com dados e evidências sólidas.

"E hoje a medida que conseguimos avançar no conhecimento esses problemas se tornam cada vez mais impossíveis de ser solucionados a 'luz' da teoria da evolução..."
Referências científicas? Não vale Adaulto Lourenço, hein?

"A questão principal, é que de todas as colocações ao longo desses meus 25 anos de estudos com relação ao Criacionismo X evolucionismo, ninguém... nem mesmo biografias evolucionistas, chegam perto de responder a questões que podemos atribuir somente a um planejamento e um executor além dos nossos conhecimentos".
O que você leu, exatamente, nesses 25 anos? Vários livros (alguns listados abaixo) explicam essas questões muito bem.

O Maior Espetáculo da Terra, de Richard Dawkins
Por Que a Evolução é uma Verdade, de Jerry Coyne
O Livro de Ouro da Evolução, de Carl Zimmer
À Beira D'água, de Carl Zimmer
A História de Quando Éramos Peixes, de Neil Shubin

"Atribuir a filosofia naturalista de que tudo chegou até os dias atuais num processo evolutivo de bilhões de anos requer muito mais fé... Principalmente quando balanceamos as evidências de planejamento, designer e execução".
Acho que requer muito mais fé acreditar num designer invisível, irrastreável e insondável do que num processo que deixa evidências geológicas, fisiológicas, arqueológicas, etc. Aliás, sem essas evidências, Darwin e depois Wallace não teriam chegado às mesmas conclusões de forma independente. Bom, como você passou 25 anos lendo sobre o assunto, deve saber disso...