quinta-feira, 1 de outubro de 2009

vitor pirralho e unidade

VITOR PIRRALHO E UNIDADE - Pau-Brasil
(2009)



Rap/hip-hop são estilos que eu simpatizo mas conheço muito pouco além dos clássicos, como Racionais MCs, MV Bill, G.O.G. (o melhor, recomendo a quem não conhece!), dos pops, como Gabriel o Pensador e Marcelo D2, e dos nem-clássico-nem-pop como BNegão ou Black Alien.

Pois tem mais um para entrar na ainda curta lista de rappers que eu conheço: Vitor Pirralho e Unidade. O nome do artista é esdrúxulo, o que é quase sempre um bom sinal. E o disco, intitulado 'Pau Brasil', é muito bom! É um trabalho poderoso, bem diferente do convencional.

O som é uma viagem por si só. Um caldeirão de referências e estilos, samba, música meio jamaicana-ou-algo-assim, experimentalismos light, quebradas de ritmo, tanto que praticamente nenhuma música segue os padrões do gênero. Ainda assim, é bastante acessível e não teria problemas em agradar pessoas de paladares auditivos mais pop. Não tem letras excelentes, não tem refrões pegajosos, mas é um som muito legal de ouvir. O disco ainda conta com participação especial do Wado em duas músicas. Destaques para o bom ritmo de "Tupi Fusão", o experimentalismo e a boa letra de "Versos Negros" e o sambinha torto "Abaporu Self Serve-Se".

Vitor Pirralho é professor de literaura e o trabalho deixa claro o tempo inteiro a influência de antropofagia cultural, o que só reforça o caráter singular deste "Pau-Brasil" (lembrem-se que é um disco de rap). Lá pelas tantas, na última música, o rapper reclama de sofrer preconceito dentro da cena rap, o que, depois de ouvir todo o disco, é uma informação que não surpreende.

Como se não bastasse é viciante, já rodou umas 10 vezes por aqui.

[edit 07/10/2009 - 01h49min]
Faltou o link para download: o site do próprio artista. Confiram! De quebra, além do "Pau Brasil", também tem o primeiro disco lá.
[/edit]

2 comentários:

agitadorcultural disse...

faltou o link pra baixar

Rodrigo Manhães disse...

Devidamente linkado! Valeu o aviso!