domingo, 6 de dezembro de 2009

ROGÉRIO SKYLAB - Skylab IX

[2009]



O cara é um gênio. Sim, a música dele é de mau gosto, o politicamente correto passa longe - chega a ser ofensivo às vezes -, ele é um boca-suja do caralho e nada do que ele faça é algo que você possa por pra tocar em uma festa de trabalho ou reunião de família. Mas que se foda! O nono disco da série Skylab é uma magnífica celebração do lado doentio da alma humana. 30 músicas excelentemente bem tocadas ao vivo por mais de duas horas, com o vocal demente do Rogério Skylab.

Pra quem já conhece o trabalho do sujeito, não há muito o que falar nem inovações mais impactantes. O disco é, como eu disse, uma celebração. Onde mais se poderia ouvir o público entoar em uníssono: "Á lá, ele tá coçando o cu com a mão! Moça, ô moça, não compra cachorro-quente não!", ou berrar várias vezes a plenos pulmões "Buceta!!" ou "Tomou? No cu?", como em Carrocinha de Cachorro Quente?

É difícil destacar músicas e não falar de cada uma, mas vamos tentar: Vácuo é excelente em seus quase 9 hipnóticos minutos, o ritmo contagiante e a ótima letra de Oficial de Justiça (uma das duas inéditas), os 10 minutos de improvisações pontuadas por hilariantes falas-relâmpago de Skylab em Eu Chupo Meu Pau, a sensacional Você Vai Continuar Fazendo Música? e protestos contra as músicas de protesto em Show do Rappa (a outra inédita): "sei que há desemprego, PT, vodu e lama/mas o que eu gosto mesmo/é de chupar buceta". Impagável.

Tudo isso sem falar em clássicos como Matador de Passarinho, Moto-Serra, Convento das Carmelitas, Naquela Noite e Matadouro das Almas. E sem falar na afiada banda que acompanha o cantor.

As participações especiais são um show de malditos à parte: Maurício Pereira (Os Mulheres Negras), Marcelo Birck (Graforréia Xilarmônia) e Löis Lancaster (Zumbi do Mato) falando as mesmas coisas sem noção em Samba que havia falado no clássico Skylab II, também ao vivo.

Só um porém: Skylab parece meio apressado em algumas músicas, como se estivesse de saco cheio de tocá-las. Percebi isso em Convento das Carmelitas e Matador de Passarinho, que o cara provavelmente toca em todo show há pelo menos 10 anos. Contudo, são detalhes em um disco de festa.

Além de tudo, Skylab IX é uma ótima introdução ao trabalho do cara e um convite para conhecer os anteriores. E aproveite que o décimo, provavelmente ano que vem, e que, reza a lenda, já está pronto, é o último da série.

2 comentários:

José Renato disse...

"Uma celebração ao lado doentio da mente humana".

Se essa frase for realmente sua, sinta-se orgulhoso!

Rodrigo Manhães disse...

A frase eu não me lembro de ter copiado de lugar nenhum não, mas vá saber...

Obrigado pela visita!